Mente acelerada, quase a mil, dentro dela pressões, expectativas, culpas, cobranças, rigidez, perfeccionismo, informação, emoções em constante combate, tudo isso faz com que nosso cérebro aqueça, desarmonize, desestruture e não aguente a velocidade do ritmo sem entrar em stress.

Diante desse prognóstico simples no qual o seu senso comum pode verificar no dia-a-dia, fica fácil saber que precisamos de uma parada.

Talvez seja por isso que queremos buscar tanto a paz.

O que é a paz?

Podemos catalogar a paz como um estado de não conflito, de não guerra, mas para definir melhor dentro de nossos aspectos psicológicos, paz é um estado de calma, harmonia.

Perceba o quanto nós falamos sobre paz, o quanto desejamos esse estado e por vezes confundimos isso com várias outras coisas.

Paz não é a ausência de problemas, não é ter em mãos todos os nossos desejos concluídos, mas sim uma parada.

É diminuir o ritmo da mente, tanto racional, quanto emocional.

Por isso que muita gente gostaria de jogar tudo para cima e sair correndo, fugindo, para encontrar um cantinho e se alojar ai por alguns momentos,

Nesse caos diário, onde a mente trabalha quase que 24 horas por dia, há a necessidade de se parar, caso contrário, é certo que você terá a sua frente um caminhão de problemas, desde péssimas escolhas devido ao seu desequilíbrio emocional, até atitudes mal elaboradas ou pensadas.

Mas como podemos chegar nesse estado de pacificação da mente racional e emocional?

Tirar um momento para você, um momento para relaxar, para mudar o foco, sem forçar absolutamente nada e para meditar.

Meditar é observar, sem nenhuma percepção a vista, apenas sentar e deixar a pressão da mente fluir, como se você levantasse o pino da panela de pressão.

Observar é a palavra, assim a mente esvazia e retorna ao estado de fluidez , eliminando a sobrecarga.

Isso trás paz.

Um carro novo, um moderno celular, uma linda mulher, um grande emprego, uma aposentadoria, uma viagem não te trazem absolutamente paz se você carregar a sua mente repleta de caos consigo, é preciso relaxar, meditar, dançar com a harmonia.

Sem essa dança, suave, relaxante e revigorante, ficamos presos a este circulo infinito de stress.

Por isso para se pacificar mente e emoções é necessário a meditação, de forma ponderada, sem rigidez e com muita respiração, para alterar todos os padrões de loucura que vivemos no dia-a-dia.

eu desejo Paz a você, o seu encontro consigo mesmo.

Dr.Paulo Valzacchi

www.crescimentoesabedoria.com.br

 



CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário